Connect with us

Notícias

Pride de Londres foi adiado devido ao coronavírus

Pride de Londres foi adiado até novo aviso devido a preocupações com a pandemia de coronavírus.

Os organizadores anunciaram a decisão num comunicado divulgado hoje (23 de março), no qual disseram que a principal prioridade é a saúde e a segurança da comunidade LGBTI+. O Pride estava agendado para o dia 27 de junho.

A organização está trabalhar com os seus parceiros para determinar uma data alternativa para o Pride em Londres.

“A segurança de todos os nossos voluntários é a nossa principal prioridade e, portanto, também estamos a mudar as nossas operações internamente. Além disso, adiaremos o Pride Festival, o Pride’s Got Talent, o Pride in the City, o Pride Boxing, o Pride 10K e todos os outros eventos futuros”, acrescentaram os copresidentes. Entendemos a importância destes eventos para todos, portanto, é claro que anunciaremos planos para cada um dos eventos do Pride no devido tempo. Apreciamos totalmente as pressões e os efeitos que a situação atual está a causar em todas as nossas comunidades. A aliança é necessária mais do que nunca, por isso pedimos a todos que continuem a ser gentis, amorosos e generosos. A nossa prioridade agora será examinar de perto como podemos apoiar e reunir as comunidades nos próximos meses.”

O Pride em Londres é um dos maiores eventos de orgulho gay do mundo. O cancelamento, enquanto necessário, será um golpe para a comunidade LGBT +. O Pride Londres não é o primeiro evento do Pride a ser cancelado devido ao COVID-19. Pelo menos 75 grandes celebrações do Orgulho GAY já foram canceladas, incluindo vários eventos do Reino Unido, Europa e os Estados Unidos.

Orgulho Gay 🌈

Advertisement

Notícias

Bolsonaro diz que a OMS incentiva crianças a serem gays e se masturbar

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro disse que a Organização Mundial de Saúde incentiva a homossexualidade e à masturbação entre crianças. O líder de extrema-direita fez o anúncio no seu Facebook sem citar uma fonte. Posteriormente eliminou o post.

Essa é a OMS que muitos dizem que devo seguir no caso do coronavírus. Deveríamos então seguir também suas diretrizes para políticas educacionais?

Para crianças de 0 a 4 anos: satisfação e prazer ao tocar o próprio corpo *masturbação* ; expressar as suas necessidades e desejos, por exemplo, no contexto de *brincar de médico* as crianças têm sentimentos sexuais mesmo na primeira infância.

Para crianças de 4 a 6 anos: uma identidade de género positiva; gozo e prazer ao tocar o próprio corpomasturbação na primeira infância; relações entre pessoas do mesmo sexo.

Para crianças de 9 a 12 anos: primeira experiência sexual.

As alegações sugerem que a OMS incentiva essas práticas entre crianças pequenas.

Um consultor de Bolsonaro, Arthur Weintraub, twitou: “A OMS tem diretrizes que recomendam que crianças de zero a quatro anos sejam ensinadas sobre ‘masturbação’ ”, prazer e diversão ”, tocar o corpo de alguém e ‘ideologia de gênero’. Isso está certo?”

A origem das informações vem do guia “Padrões para Educação em Sexualidade na Europa“, publicado pelo Centro Federal de Educação em Saúde da Alemanha e pelo escritório europeu da OMS.

Embora não seja seu foco principal, o guia explica que as crianças geralmente estão a descobrir os seus corpos e diz aos pais e educadores que comportamentos como se tocar e curiosidade sobre sexualidade são normais em crianças. Mas não os convoca a incentivar nenhum dos comportamentos mencionados por Bolsonaro.

“Tropical Trump”, Bolsonaro, está regularmente em desacordo com a OMS desde o início da pandemia de coronavírus.

Ele diz que as medidas de distanciamento social estão a destruir desnecessariamente a economia devido a um vírus que ele compara a um “pequeno resfriado”, e recentemente demitiu o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Continue Reading

Notícias

Grindr é a aplicação de dating que mais consome mais bateria

Muitos estão a recorrer a aplicações de dating para procurar interação social durante este período de isolamento. E Uswitch analisou dados e descobriram que o Grindr é o aplicativo de namoro que mais consome bateria dos dispositivos móveis.

A empresa analisou as 50 aplicações mais populares nas principais lojas de aplicações e analisou quantas permissões de consumo de bateria uma aplicação usava e, quando se tratava de aplicativos de namoro, o Grindr ficou no topo.

O popular aplicativo de namoro gay tinha 28 permissões de drenagem de bateria, seguido por Bumble, que tem 20, Tinder, que tem 18, e Hinge, que tem 13.

No entanto, nenhuma das aplicações de namoro quebrou as dez principais aplicações que consomem mais bateria, como Google com 72 permissões de consumo de bateria. Seguiu-se o Facebook com 50 e o Facebook Messenger com 46. Com conselhos sobre a melhor forma de preservar a bateria do seu telefone, Ernest Doku, especialista em smartphones da Uswitch, disse: “Existem algumas maneiras simples de preservar a vida da bateria do telemóvel, como desligar o WiFi / Bluetooth e aproveitar ao máximo a baixa carga.

Ele acrescentou: “Agora que o distanciamento social está firmemente estabelecido, as pessoas passam mais tempo em casa e não cercado por pessoas, tornou-se natural que as pessoas usem mais os seus telefones. “O que podem ignorar é o consumo excessivo que isso causará na bateria, precisando que carregue com mais frequência do que o habitual, um desgaste para o telefone e a conta de luz”

No entanto, se durante este período encontrares alguém numa aplicação de dating, não importa qual uses, é essencial que NÃO saias para conhecê-lo. A menos que faças sexo com alguém da tua casa, é importante encontrares o prazer sexual de outras maneiras. O sexo é uma parte importante da vida, mas agora temos que encontrar outras maneiras de obter prazer e satisfação sexual.

Embora não haja evidências que sugiram que o coronavírus possa ser transmitido através do contacto sexual, o vírus pode ser transmitido através de contacto físico próximo, rimming e beijos por causa da saliva e muco.

Infelizmente lavar as mãos e não beijar ninguém durante o sexo não é suficiente para parar o vírus. Mesmo que alguém não tenha sintomas, ele pode ter o vírus. Estima-se que talvez uma em cada três pessoas com COVID-19 não tenha sintomas – mas ainda possa transmitir o vírus a outras pessoas. É altamente recomendável que você não se envolva com estranhos ou múltiplos parceiros para fazer sexo.


Continue Reading

Notícias

Evangelista anti-LGBTI+ tentou curar pessoas do coronavírus através da televisão

O coronavírus está a espalhar-se rapidamente por todo o mundo, e é justo dizer que as pessoas estão ansiosas e assustadas com o que irá acontecer.

Mas não te preocupes mais, pois existe um evangelista anti-LGBTI+ que recentemente curou um telespectador… pedindo que o telespectador colocasse as mãos na televisão.

Kenneth Copeland tentou “curar” pessoas que têm o coronavírus numa transmissão do programa Right Wing Watch .

“Coloque a sua mão na televisão”, disse Copeland, enquanto levanta uma mão presumivelmente coberta de água benta e fica em frente à camera e diz: “De pé contra o coronavírus”.

“Aleluia! Obrigado, senhor Jesus. Ele recebe a sua cura. Agora, diga: ‘Eu pego, eu pego, é meu’ ”, disse Copeland, enquanto olhava fixamente para a câmera.

“Eu te louvo por estar bem e completa. Segundo a palavra de Deus, sou curado e não considero meu próprio corpo. Não considero sintomas no meu corpo, mas apenas o que Deus prometeu ”, acrescentou.

Ele continuou: “Pelas suas pisaduras fui curado, e pelas suas sarjetas estou curado agora. Eu não sou o doente tentando ser curado, sou o curado e o diabo está tentando me dar gripe! ele exclamou. “Ou qualquer outra coisa que ele esteja tentando”, acrescentou.

Copeland então inexplicavelmente riu por um tempo antes de terminar com: “Curado e bem no doce nome de Jesus. Amém. Aleluia!”

O texano de 83 anos é conhecido nos círculos evangélicos dos Estados Unidos, onde foi alvo de polémica devido prazer em jatos particulares e à cura Gay.

Continue Reading