Connect with us

Notícias

Matou filho de 14 anos por ele ser homossexual

pai-homofobico-e-acusado-de-matar-filho-de-14-anos-por-ele-ser-gay-–-gay1

“Ele odiava o facto do filho dele ser gay”.

Wendell Melton está a ser julgado pela morte do filho, de 14 anos, no Estado de Nevada, nos EUA. O homem, que esta quarta-feira voltou a tribunal, alega que disparou contra o filho por acidente, durante uma discussão. No entanto, a mãe de Giovanni Melton garante que o filho foi assassinado porque o pai não aceitava o facto de ele ser homossexual.

“Quando eu era casada com ele, ele fazia comentários muito depreciativos contra pessoas que eram homossexuais e eu sei que ele era homofóbico”, disse a mãe da vítima, Veronica, em declarações à KTNV, acrescentando ainda que também morreu “no dia em que o filho foi morto”, em 2017.

A mulher refere ainda que o filho a procurou dois meses antes de morrer, altura em que teria contado ao pai sobre a sua orientação sexual.

Também Sonja Jones, que cuidou de Giovanni, diz que o homem já teria ameaçado a criança anteriormente.

“Ele odiava o facto de o filho dele ser gay. Tenho a certeza que dentro da cabeça dele preferia um filho morto a um filho gay”, contou. “Espero que ele nunca mais veja a luz do dia e que veja o rosto do filho sempre que se olhar ao espelho”, acrescentou. Ler mais:

O Artigo Matou filho de 14 anos por ele ser homossexual é conteudo origininal do Sol

Orgulho Gay 🌈

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias

Bolsonaro diz que a OMS incentiva crianças a serem gays e se masturbar

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro disse que a Organização Mundial de Saúde incentiva a homossexualidade e à masturbação entre crianças. O líder de extrema-direita fez o anúncio no seu Facebook sem citar uma fonte. Posteriormente eliminou o post.

Essa é a OMS que muitos dizem que devo seguir no caso do coronavírus. Deveríamos então seguir também suas diretrizes para políticas educacionais?

Para crianças de 0 a 4 anos: satisfação e prazer ao tocar o próprio corpo *masturbação* ; expressar as suas necessidades e desejos, por exemplo, no contexto de *brincar de médico* as crianças têm sentimentos sexuais mesmo na primeira infância.

Para crianças de 4 a 6 anos: uma identidade de género positiva; gozo e prazer ao tocar o próprio corpomasturbação na primeira infância; relações entre pessoas do mesmo sexo.

Para crianças de 9 a 12 anos: primeira experiência sexual.

As alegações sugerem que a OMS incentiva essas práticas entre crianças pequenas.

Um consultor de Bolsonaro, Arthur Weintraub, twitou: “A OMS tem diretrizes que recomendam que crianças de zero a quatro anos sejam ensinadas sobre ‘masturbação’ ”, prazer e diversão ”, tocar o corpo de alguém e ‘ideologia de gênero’. Isso está certo?”

A origem das informações vem do guia “Padrões para Educação em Sexualidade na Europa“, publicado pelo Centro Federal de Educação em Saúde da Alemanha e pelo escritório europeu da OMS.

Embora não seja seu foco principal, o guia explica que as crianças geralmente estão a descobrir os seus corpos e diz aos pais e educadores que comportamentos como se tocar e curiosidade sobre sexualidade são normais em crianças. Mas não os convoca a incentivar nenhum dos comportamentos mencionados por Bolsonaro.

“Tropical Trump”, Bolsonaro, está regularmente em desacordo com a OMS desde o início da pandemia de coronavírus.

Ele diz que as medidas de distanciamento social estão a destruir desnecessariamente a economia devido a um vírus que ele compara a um “pequeno resfriado”, e recentemente demitiu o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Continue Reading

Notícias

Grindr é a aplicação de dating que mais consome mais bateria

Muitos estão a recorrer a aplicações de dating para procurar interação social durante este período de isolamento. E Uswitch analisou dados e descobriram que o Grindr é o aplicativo de namoro que mais consome bateria dos dispositivos móveis.

A empresa analisou as 50 aplicações mais populares nas principais lojas de aplicações e analisou quantas permissões de consumo de bateria uma aplicação usava e, quando se tratava de aplicativos de namoro, o Grindr ficou no topo.

O popular aplicativo de namoro gay tinha 28 permissões de drenagem de bateria, seguido por Bumble, que tem 20, Tinder, que tem 18, e Hinge, que tem 13.

No entanto, nenhuma das aplicações de namoro quebrou as dez principais aplicações que consomem mais bateria, como Google com 72 permissões de consumo de bateria. Seguiu-se o Facebook com 50 e o Facebook Messenger com 46. Com conselhos sobre a melhor forma de preservar a bateria do seu telefone, Ernest Doku, especialista em smartphones da Uswitch, disse: “Existem algumas maneiras simples de preservar a vida da bateria do telemóvel, como desligar o WiFi / Bluetooth e aproveitar ao máximo a baixa carga.

Ele acrescentou: “Agora que o distanciamento social está firmemente estabelecido, as pessoas passam mais tempo em casa e não cercado por pessoas, tornou-se natural que as pessoas usem mais os seus telefones. “O que podem ignorar é o consumo excessivo que isso causará na bateria, precisando que carregue com mais frequência do que o habitual, um desgaste para o telefone e a conta de luz”

No entanto, se durante este período encontrares alguém numa aplicação de dating, não importa qual uses, é essencial que NÃO saias para conhecê-lo. A menos que faças sexo com alguém da tua casa, é importante encontrares o prazer sexual de outras maneiras. O sexo é uma parte importante da vida, mas agora temos que encontrar outras maneiras de obter prazer e satisfação sexual.

Embora não haja evidências que sugiram que o coronavírus possa ser transmitido através do contacto sexual, o vírus pode ser transmitido através de contacto físico próximo, rimming e beijos por causa da saliva e muco.

Infelizmente lavar as mãos e não beijar ninguém durante o sexo não é suficiente para parar o vírus. Mesmo que alguém não tenha sintomas, ele pode ter o vírus. Estima-se que talvez uma em cada três pessoas com COVID-19 não tenha sintomas – mas ainda possa transmitir o vírus a outras pessoas. É altamente recomendável que você não se envolva com estranhos ou múltiplos parceiros para fazer sexo.


Continue Reading

Notícias

Pride de Londres foi adiado devido ao coronavírus

Pride de Londres foi adiado até novo aviso devido a preocupações com a pandemia de coronavírus.

Os organizadores anunciaram a decisão num comunicado divulgado hoje (23 de março), no qual disseram que a principal prioridade é a saúde e a segurança da comunidade LGBTI+. O Pride estava agendado para o dia 27 de junho.

A organização está trabalhar com os seus parceiros para determinar uma data alternativa para o Pride em Londres.

“A segurança de todos os nossos voluntários é a nossa principal prioridade e, portanto, também estamos a mudar as nossas operações internamente. Além disso, adiaremos o Pride Festival, o Pride’s Got Talent, o Pride in the City, o Pride Boxing, o Pride 10K e todos os outros eventos futuros”, acrescentaram os copresidentes. Entendemos a importância destes eventos para todos, portanto, é claro que anunciaremos planos para cada um dos eventos do Pride no devido tempo. Apreciamos totalmente as pressões e os efeitos que a situação atual está a causar em todas as nossas comunidades. A aliança é necessária mais do que nunca, por isso pedimos a todos que continuem a ser gentis, amorosos e generosos. A nossa prioridade agora será examinar de perto como podemos apoiar e reunir as comunidades nos próximos meses.”

O Pride em Londres é um dos maiores eventos de orgulho gay do mundo. O cancelamento, enquanto necessário, será um golpe para a comunidade LGBT +. O Pride Londres não é o primeiro evento do Pride a ser cancelado devido ao COVID-19. Pelo menos 75 grandes celebrações do Orgulho GAY já foram canceladas, incluindo vários eventos do Reino Unido, Europa e os Estados Unidos.

Continue Reading