Covid-19 pode ser transmitido por rimming

A pandemia de COVID-19 tomou um rumo inesperado. Cientistas chineses alertam que a doença pode se espalhar por rimming

Cientistas que estudam o COVID-19 num hospital da China testam amostras de fezes dos pacientes afetados e alertam que o coronavírus pode ser transmitido por rimming. Células com coronavírus estão presentes nas fezes em mais de metade das pessoas infetadas pelo vírus, segundo o estudo publicado na revista médica Gastroenterology.

Além disso, os cientistas descobriram que um em cada cinco pacientes que não tinham células infetadas no trato respiratório ainda tinham células infetadas nas fezes. Isto significa que os casos recuperados ainda podem infetar pessoas que entram em contacto oral-fecal.

“A prevenção da transmissão fecal-oral deve ser considerada para controlar a disseminação do vírus”, diz o artigo. A pesquisa foi realizada entre 1 e 14 de fevereiro, com base em amostras de fezes de 73 pacientes com coronavírus. Embora o estudo não tenha mencionado especificamente o rimming, os avisos sobre a transmissão oral-fecal de coronavírus significam que é aconselhável não ter contacto oral com o ânus de qualquer pessoa que possa ter coronavírus.

Embora a chuca remova a maioria dos vestígios de fezes, é improvável remover todas as células infetadas. A descoberta deste novo meio de propagação levou os cientistas a alertar os profissionais de saúde a realizar testes às fezes como parte da resposta à pandemia e para minimizar o risco de contrair a doença por contacto oral-fecal.

Fonte: eutiago.pt

Publicidade

Últimos Artigos

Latest Posts

Publicidade

Não percas

Publicidade